El "nuevo" joven y el "viejo" radio: la relación del público joven con el radio en la actualidad

Contenido principal del artículo

Rodrigo Lúcio Cardoso
Cristianne Maria Famer Rocha

Resumen

La relación del joven con los medios de comunicación se está modificando principalmente debido a la introducción a las nuevas tecnologías en la sociedad contemporánea. Con el objetivo de analizar la relación del público joven con el radio, se aplicó un cuestionario en 349 sujetos (jóvenes de 15 a 24 años, clase AB, residentes en Porto Alegre, RS), en el período de enero a mayo del 2010. Entre las principales conclusiones, destacamos que el radio se configura, en la actualidad, como un "vehículo de movimiento", oído principalmente en el carro o en el celular/mp3 player.

Detalles del artículo

Sección
Artículos
Biografía del autor/a

Rodrigo Lúcio Cardoso, Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). Canoas (Brasil)

Pós-graduando em Gestão e Planejamento Empresarial e Bacharel em Comunicação Social, habilitação em Publicidade e Propaganda, pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). Atualmente é comunicador e sound designer da rádio Pop Rock FM.

 

Cristianne Maria Famer Rocha, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre (Brasil)

Doutora em Educação (UFRGS), Mestre em Educação (UFRGS). Realizou estágio de Pós-Doutorado junto à Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS), em 2005. É Especialista em Equipes Gestoras de Sistemas e Serviços de Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004), Especialista em Políticas Públicas/Gestão de Recursos Humanos pela Universidade de Brasília (2002), Especialista em Educação/Metodologia do Ensino Superior pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1997). Bacharel em Comunicação Social (PUCRS). É, atualmente, Professora Adjunta da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), no Curso de Análise de Políticas e Sistemas de Saúde - Bacharelado em Saúde Coletiva. É também, desde 2006, Professora Convidada da Universidad para la Cooperación Internacional (UCI), na Costa Rica. Foi Professora Visitante (2008) e Professora Colaboradora (2009-2010) do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa (IHMT/UNL), em Portugal. Atua, desde 2004, como Consultora do Ministério da Saúde do Brasil e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), em diversos projetos, no Brasil e no exterior.

Citas

ABEP (2010). Critério Classificação Econômica Brasil. Consultado o 04/05/2010, Disponível em: www.abep.org.br.

Buchalla, A. P. (2009). A juventude em rede, em Veja, ano 42, nº 7, p. 84-93.
Costa, A. C. G.: Juventude: uma breve aproximação conceitual do tema. Consultado o 06/04/2010, Disponível em: www.cmjbh.com.br. .

Dayrell, J. T. & Gomes, N. L. (2010). A Juventude no Brasil. Consultado o 27/04/2010, Disponível em: www.cmjbh.com.br..
Dossiê MTV Universo Jovem 4” (2008). São Paulo: MTV.
E-LIFE. Consultado o 26/04/2010, Disponível em: www.elife.com.br.

Ferrarreto, L. A. (2000). Rádio: o veículo, a história e a técnica. Porto Alegre: Sagra.
Herschmann, M. & Kischinhevsky, M.: A geração podcasting e os novos usos do rádio na sociedade do espetáculo e do entretenimento, em Revista FAMECOS, nº 37, p. 101-106.

Jenkins, H. (2009). Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph.

Kischinhevsky, M. (2009). O rádio sem onda. Rio de Janeiro: E-papers.

Lemos, A. & Cunha, P. (Orgs.) (2003). Olhares sobre a Cibercultura. Porto Alegre: Sulina.

Mattar, F. N. (2001). Pesquisa de marketing. São Paulo: Atlas.
McKinsey & Company. Consultado o 27/04/2010, Disponível em: www.mckinsey.com.

Menandro, M. C. S.; Trindade, Z. A. & Almeida, A. M. de O. (2003). Representações sociais da adolescência/juventude a partir de textos jornalísticos (1968-1974 e 1996-2002), Arquivos Brasileiros de Psicologia, Vol. 55, (1), 43-55.
Michaelis. Moderno dicionário da língua portuguesa. Consultado o 20/04/2010, Disponível em: http://michaelis.uol.com.br.

Rabaça, C. A. & Barbosa, G. G. (2001). Dicionário de
Comunicação. Rio de Janeiro: Elsevier.

Rocha, E. & Pereira, C. (2009). Juventude e consumo – um estudo sobre comunicação na cultura contemporânea. Rio de Janeiro: Mauad X.

Santini, R. M. (2005). Admirável Chip Novo. Rio de Janeiro: E-papers.

Savage, J. (2009). A criação da juventude – como o conceito de teenage revolucionou o século XX. Rio de Janeiro: Rocco.